Seu browser não suporta execução de scripts.

Secretaria Municipal de Educação

 

PROJETO ECOATIVOS

 

 

Criar uma cultura de sustentabilidade local e incentivar a liderança socioambiental dos alunos é o propósito do projeto EcoAtivos, que leva formações presenciais e on-line para escolas públicas de diferentes regiões do país. Com base na Educação para a Sustentabilidade, o projeto trabalha para ampliar a consciência e o conhecimento de professores, gestores e comunidade escolar para hábitos e atitudes saudáveis.

O projeto nasceu da participação do Instituto Alana, por meio do programa Criança e Consumo, no edital do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente – PNUMA ligado ao Programa de Estilos de Vida e Educação Sustentáveis, aprovado em 2016.

Irão participar 500 escolas do Ensino Fundamental I, de cidades brasileiras como: Belém, Brasília, Salvador, São Paulo e Porto Alegre – atingindo mais de 2,5 mil professores, em 2018. Tudo acontece em parcerias tecidas com as Secretarias Municipais e Estaduais de Educação, com o objetivo de desenvolvimento de projetos concretos que relacionem a realidade local com o consumo sustentável, o meio ambiente e as mudanças climáticas.

As formações são apoiadas por ricos materiais pedagógicos e promovem o protagonismo local frente a temas como descarte de resíduos, redução do consumo, proteção de ecossistemas, alimentação saudável, entre outros, por meio dos projetos transversais. Estes passam a fazer parte do site Criativos na Escola, versão nacional do Design for Change, com potencial de premiação para projetos que transformam a comunidade escolar. Para conhecer o site acesse http://criativosdaescola.com.br

Todos os conteúdos do projeto têm base em documentos internacionais como a Carta da Terra, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e em sintonia com as políticas públicas brasileiras como a Base Nacional Comum Curricular, as Diretrizes Curriculares Nacionais em Educação Básica, Diretrizes Curriculares Nacionais de Educação Ambiental e Políticas Nacionais de: Educação Ambiental, Mudanças Climáticas, Resíduos Sólidos, Recursos Hídricos, Biodiversidade, Segurança Alimentar e Nutricional.

No início de 2018 será realizada a formação presencial, que sensibiliza os envolvidos das escolas inscritas, para que os projetos interajam com a realidade escolar e a mudança de hábitos, com base na metodologia da “Flor da Cultura da Sustentabilidade”. Na sequencia ocorrerá o curso à distância, que orienta a alfabetização ecológica, a compreensão dos desafios socioambientais atuais e o papel da educação ambiental. Os participantes recebem certificados reconhecidos pelo Instituto Alana e pelas Secretarias de Educação.

Transformar estilos de vida atuais e futuros, incentivando crianças e jovens a se tornarem agentes de transformação, surge como benefício direto do EcoAtivos, que também impacta na prática dos professores, apoiando-os com ferramentas e oportunidades de disseminação de boas práticas.

 

Formação em Educação para a Sustentabilidade 

Educar para a Sustentabilidade exige um olhar sistêmico do mundo e o papel do Educador é fundamental para conectar reflexões e ações sobre temas variados. Isso permite construir valores e práticas em prol de uma sociedade sustentável.

A educação é o principal caminho para o pleno desenvolvimento humano, mas é um enorme desafio elaborar projetos que promovam hábitos saudáveis e sustentáveis numa época em que a destruição da natureza é intensa, estimulada por nosso atual modelo de desenvolvimento.

O projeto EcoAtivos visa apoiar os professores e gestores nesse caminho, entendendo que Educar para a Sustentabilidade é um processo permanente de transformação dos indivíduos e da sociedade. E para fortalecer a formação dos professores e gestores participantes do projeto, haverá uma formação presencial e outra à distância para a boa realização de projetos na escola. Todos receberão certificados do Instituto Alana, reconhecidos pelas Secretarias Municipais e Estaduais de Educação.

Os conteúdos e metodologias das formações do EcoAtivos e de seus materiais pedagógicos estão baseados em políticas públicas e documentos internacionais:

- Base Nacional Comum Curricular (BNCC), revisada em abril de 2016, 13ª edição da Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica de 2016 e Diretrizes Curriculares Nacionais de Educação Ambiental do MEC.

- Política Nacional de Recursos Hídricos9.433 de 1997, Política Nacional de Educação Ambiental 9.795 de 1999, Política Nacional de Mudanças Climáticas 12.187 de 2009 e Política Nacional de Resíduos Sólidos 12.305 de 2010, Decreto 7272 de 2010 da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e, finalmente, o Decreto 13.123 de 2015 de regulamentação da Política de Biodiversidade do MMA.

- Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional, decreto 7272 de 2010, com base nas prioridades estabelecidas pelo CONSEA a partir das deliberações da Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

- Carta da Terra, Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis de Responsabilidade Global.

 

FORMAÇÕES:

Presencial

A formação presencial sensibilizará a importância dos projetos de Educação para a Sustentabilidade, os quais devem interagir com a realidade local, permitindo aos alunos e à comunidade desenvolver novos hábitos saudáveis e sustentáveis.

Será utilizada a metodologia da “Flor da Cultura da Sustentabilidade”, com um diagnóstico participativo que propicia a compreensão dos problemas locais e da escola, fomentando a mudança de pensamento e comportamento. O método também leva à criação de soluções viáveis e ecológicas a curto, médio e longo prazo.

A formação presencial terá 8h, contando com a participação dos professores e gestores das escolas inscritas, sendo 5 integrantes por escola, 4 professores e 1 gestor.

 

On-line

A participação nesta etapa da formação é fundamental para realização de bons projetos. Seus conteúdos estão ligados à alfabetização ecológica e a compreensão dos atuais desafios sociais, ambientais e econômicos que a humanidade enfrenta para a construção de sociedades sustentáveis. O papel da Educação neste processo de transformação também será abordado. Para o curso on-line, haverá a utilização da plataforma Moodle no modelo auto instrucional, organizado em duas partes: o básico e o temático.

 

Curso Básico

O curso básico será composto pelas aulas: Pegada Ecológica; A História das Coisas; Mudanças Climáticas; Publicidade Infantil; ODS – 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável; Carta da Terra; Criança e Natureza; Território do Brincar; a metodologia da Flor da Cultura de Sustentabilidade, Diagnóstico Participativo, Criando Mapas (saberes da comunidade, parceiros e mapa verde da escola) e Elaboração de Projetos. Serão utilizados vídeos, apresentações, textos, músicas, poesias, animações e exercícios de compreensão.

 

Temáticas 

Os participantes deverão optar por, no mínimo, dois dos seis temas: Água; Espécies e Ecossistemas; Segurança Alimentar; Energia e Tecnologia; Economia Local e Consumismo; e Interação Humana. Haverá sugestões de atividades para cada temática de acordo com a faixa etária dos alunos.

 

Carga horária e período

A formação on-line terá uma média de 32h e acontecerá entre abril e julho de 2018. A participação no projeto será contabilizada com uma média de 32h. E as informações dos projetos realizados nas escolas serão inseridas no site Criativos da Escola.

 

Pré-inscrição

De 04 a 08/12/2017

 

Sorteio

11/12/2017

 

Escolas selecionadas para o Projeto Ecoativos em 2018 - clique aqui

 

 

 

 

Recomendar esta página via e-mail: